Fundado em 22/Setembro/1999 Gurupi - Tocantins Fale Conosco Facebook 02/08/2021 16:51
  17/03/2021 18:22:59
Imprimir
TOCANTINS

Com 62,50% das vacinas recebidas aplicadas, MPTO aciona ATM e COSEMS para que Prefeituras agilizem vacinação contra Covid-19

A requisição de providências é assinada pelo procurador-geral de Justiça, Luciano Casaroti, e pela promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro, que atua na defesa da Saúde na Capital e coordena o Centro de Apoio Operacional da Saúde (Caosaúde) do MPTO.

por Redação inf/Ascom MPTO

Foto: Divulgação

Diante do fato de que apenas 62,50% das vacinas contra Covid-19 recebidas pelo Estado do Tocantins foram aplicadas, MP expede recomendações aos municípios.

Diante do fato de que apenas 62,50% das vacinas contra Covid-19 recebidas pelo Estado do Tocantins foram aplicadas, da elevação do número de óbitos ocasionados pela doença e da crescente taxa de ocupação da rede hospitalar, o Ministério Público do Tocantins (MPTO) oficiou a ATM e o COSEMS, para que adotem providências no sentido de mobilizar prefeitos e secretários de saúde para agilizar o processo de vacinação nas cidades tocantinenses.

O Ministério Público aponta algumas medidas que devem ser adotadas para acelerar o processo de vacinação, como a realização de mutirões aos finais de semana, aumento na quantidade de pontos de imunização e ampliação dos horários de atendimento nos dias regulares da semana, inclusive com disponibilidade de expediente no intervalo de almoço e no período noturno. A proposta do MPTO é que a realização de iniciativas além das salas de vacina, como atividades itinerantes e de drive-thru, facilitem o acesso à população.


Para viabilizar este serviço diferenciado, o Ministério Público requisita que sejam realizadas, com urgência, a avaliação e identificação da rede de atenção primária que atua na aplicação das vacinas, para eventual ampliação das equipes e da estrutura de trabalho, em caráter urgente e excepcional.


Os prefeitos e secretários de Saúde também são orientados a realizar o mapeamento da população que compõe o grupo prioritário, por região, o que viabilizará a busca ativa das pessoas a serem imunizadas e a organização das estratégias compreendidas no processo de vacinação.


Também orienta-se que os gestores uniformizem as estratégias a serem adotadas nos eventuais casos em que haja sobra de vacina em frascos abertos, ao final de cada expediente, para que se evite o desperdício do imunizante. Para estas situações, o Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra Covid-19 dispõe que a vacina seja aplicada em pessoas que se enquadrem em algum dos grupos prioritários.


A requisição de providências é assinada pelo procurador-geral de Justiça, Luciano Casaroti, e pela promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro, que atua na defesa da Saúde na Capital e coordena o Centro de Apoio Operacional da Saúde (Caosaúde) do MPTO.

Após o recebimento da requisição, os gestores terão prazo de sete dias para informar sobre as providências adotadas. (Flávio Herculano)

Voltar

Comentários

Notícias mais lidas

IMPOSTOS

Fecomércio-TO divulga, nota sobre exclusão do ICMS da base de cálculo do Pis e da Cofins

CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL

Prefeitura de Aliança do Tocantuns abre concurso público com 82 vagas

CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL

Prefeitura de Formoso do Araguaia abre concurso com 141 vagas

PLANTÃO DE POLICIA

GURUPI: Policia Civil envia ''GOTE'' Grupo de Elite para conter onda de violência que assola cidade

SAÙDE

Carreta Unidade Móvel III do Hospital do Câncer de Barretos estará em Gurupi realizando atendimentos de graça

Todos os Direitos Reservados © Tribuna do Tocantins

Rua C-03, Qd-10, Lt-05, Nº 101 - Setor Canaã -Gurupi/TO

Atualizado 2021